A Agência de Informação de Moçambique (AIM) foi criada a 22 de Novembro de 1975 e, nessa altura, funcionou nas instalações do então Ministério da Informação, que estava sedeado na avenida Ho-Chi-Min (actual edifício da Escola de Jornalismo), Bairro Central, cidade de Maputo.


O quadro de pessoal era constituído por 36 (trinta e seis) funcionários e o seu primeiro director foi o Jornalista moçambicano Benjamim Faduco.


Dentre os vários objectivos que estiveram por detrás da sua criação destacam-se a necessidade de contribuir para o reforço da unidade nacional; consolidar o poder popular democrático; dar a conhecer os valores culturais nacionais; divulgar as actividades do governo e informar sobre os acontecimentos a nivel internacional.


No seu percurso temporal, a Agência de Informação de Moçambique acompanhou as transformações ocorridas no panorama da comunicação social, marcado, hoje, por uma grande pluralidade de órgãos de informação, quer públicos quer privados, e renovou o seu objecto existencial no circuito.


Desta feita, a AIM dedica-se a recolha e tratamento de materiais noticiosos e informativos em texto, imagem e som; a disseminação, dentro e fora do país, dos materiais recolhidos para a sua divulgação pública; a edição de publicações sobre a actualidade nacional e regional; a participação na promoção da comunicação para o desenvolvimento.


Ainda no quadro das suas competências a Agência de Informação de Moçambique produz serviços noticiosos e informativos regulares sobre a actualidade nacional, regional e internacional; distribui à comunicação social e a outros utentes os materiais de produção própria e de terceiros.


A agência dedica-se a edição de publicações periódicas de informação geral ou especializada; edita e distribui materiais noticiosos e informativos audio-visuais, onde prioriza a informação sobre o desenvolvimento; e distribuir, dentro e fora do país, imagens sobre acontecimentos da actualidade nacional.

 

Objectivos da criação

Dentre os objectivos que estiveram por detrás da sua criação destacam-se os seguintes:

  • Contribuir para o reforço da unidade nacional
  • Consolidar o poder popular democrático
  • Dar a conhecer os valores culturais nacionais
  • Divulgar a actividade do governo
  • Informando sobre os acontecimentos da vida internacional

São atribuições da Agência de Informação de Moçambique:

  1. A recolha e tratamento de materiais noticiosos e informativos em texto, imagem e som;
  2. A disseminação, dentro e fora do país, dos matertiais recolhidos para a sua divulgação pública;
  3. A edição de publicações sobre a actualidade nacional e regional;
  4. Participar na promoção da comunicação para o desenvolvimento

São competências da Agência de Informação de Moçambique:

  1. Produzir serviços noticiosos e informativos regulares sobre a actualidade nacional, regional e internacional;
  2. Distribuir à comunicação social e a outros utentes os materiais de produção própria e de terceiros;
  3. Editar publicações periódicas de informação geral ou especializada;
  4. Editar e distribuir materiais noticiosos e informativos audio-visuais, priorizando a informaçãosobre o desenvolvimento;
  5. Distribuir, dentro e fora do país, imagens sobre acontecimentos da actualidade nacional.

Localização
Desde a sua criação (1975) até 1985, a AIM funcionou nas instalações do então Ministério da Informação, sita, na altura, na avenida Ho-Chi-Min (actual edifício da Escola de Jornalismo), Bairo Central, cidade de Maputo.

 

Temos 155 visitantes e Nenhum membro online

Contacte-nos

Rua da Rádio - 112 - 5º Andar - Caixa Postal 896
+258 21313225/6
+258 21 313196