Mocambique/Covid-19: Cumulativo atinge 352 pessoas infectadas

05 Jun 2020
Notice: Undefined property: stdClass::$numOfComments in /home/aimorg/public_html/templates/sj_perty/html/com_k2/templates/default/item.php on line 87
0 comment  
Mais 36 casos de Coronavírus no país

Mocambique regista  36 casos positivos de Coronavírus nas últimas 24 horas e o cumulativo é de 352 pessoas infectadas. Com mais sete crianças infectadas no país, totalizando 46, o Ministério da Saúde considera que a transmissão comunitária está mais próxima de ocorrer

Está cada vez mais preocupante a situação do Coronavírus no país. Os números de pessoas infectadas não param de aumentar a cada dia que passa. Só nas duas últimas semanas, foram mais de 180 pessoas infectadas, com a província de Nampula a ser o actual celeiro de casos positivos do novo Coronavírus no país.

Nas últimas 24 horas foram registados mais 36 casos positivos, Com a cidade de Nampula a contribuir com 26 infectados, dos quais 13 indivíduos do sexo feminino, dos quais três com idade inferior a 15 anos e dez com idade superior a 15 anos e outros 13 indivíduos do sexo masculino, sendo um menor de 15 anos e 12 com idade superior a 15 anos.

Da cidade de Maputo foram três casos positivos, sendo um menor de 15 anos e mais duas adultas, enquanto a província de Maputo, mais concretamente no distrito de Marracuene, contribuiu com dois casos, dos quais um menor de 15 anos e mais um indivíduo do sexo feminino, com idade superior a 15 anos.

Cabo Delgado, concretamente a sua capital Pemba, teve quatro casos, sendo dois indivíduos do sexo feminino, com idade superior a 15 anos e igual número de indivíduos do sexo masculino, com idade superior a 15 anos. Tete, em Changara, teve um caso diagnosticado nas últimas 24 horas, de um indivíduo de sexo feminino, maior de 15 anos de idade. De acordo com o Ministério da Saúde, todos os casos reportados encontram-se em isolamento domiciliar e decorre o processo de mapeamento dos contactos destes casos.

Dos 36 casos positivos diagnosticados, dos quais 33 moçambicanos e três estrangeiros, 10 não apresentam sintomas e os restantes apresentam sintomas leves a moderados. Destes novos casos, apenas quatro de Nampula são de rastreio de contactos e os restantes da vigilância activa nas unidades sanitárias.

Destes casos reportados esta quinta-feira, sete são menores de 15 anos, crescendo o número de pessoas dessa faixa etária para 46 infectados, situação que preocupa o Ministério da Saúde que considera que estar eminente a fase da transmissão comunitária. De acordo com o director geral adjunto do Instituto Nacional de Saúde, Eduardo Samo Gudo, “como já havíamos informado que a mudança do perfil demográfico, em termos de faixa etária, em que saímos de maiores infecções de adultos e idosos para menores, é o indício de que possamos estar a transitar para a fase da transmissão comunitária”.

Aliás, esta passagem para o crescente número de infecções em menores de idade é um indício usado para avaliar a transição para a transmissão comunitária e porque maior parte dos casos vem da província de Niassa, “o número significativo de casos vem dessa província e vai merecer nossa especial atenção”, esclareceu Samo Gudo.

Outrossim é o facto de se estar a controlar a infecção em idosos, sendo que o director geral adjunto do Instituto Nacional de Saúde, Eduardo Samo Gudo, considera de encorajador, pois "significa que estamos a cumprir com um critério, que se chmama isolamento vertical, que é o isolamento em pessoas mais vulneráveis, neste caso, os idosos".

MAIS CINCO RECUPERADOS

Mas não só de números negativos vive a informação epidemiológica do Coronavírus no país. Há ainda registo de mais cinco pessoas totalmente recuperados da pandemia. Destes, quatro são da província de Maputo e um da Cidade de Maputo. Todos são de nacionalidade moçambicana, sendo um menor de 5 anos, outro com idade compreendida entre os 20 e 24 anos, e os outros três no grupo etário dos 25 a 34 anos. Estes casos tinham sintomas leves e todos cumpriram o isolamento domiciliar durante o período da doença.

Assim, ao todo somam-se 352 pessoas infectadas pela COVID-19, sendo 325 de transmissão local e 27 casos importados, para além de 114 pacientes totalmente recuperados, dois óbitos devido a COVID-19 e um óbito por outras causas, o que faz com que 235 pessoas continuem com o Coronavírus activo no seu organismo.

Sobre os pacientes internados, o Ministério da Saúde actualiza que continua, neste momento, com um internado na província de Inhambane e que o mesmo continua com boa evolução clínica.

Mas o sector da saúde em Moçambique continua preocupado com o surgimento de cada vez mais cadeias de transmissão em locais em onde previamente não existiam e a existência de casos para os quais a cadeia de transmissão ainda não é conhecida, o que colocam o país na iminência de passar para a fase de transmissão comunitária. Por isso “devemos adoptar com seriedade, as medidas para proteger a vida humana e a saúde pública”, segundo disse Rosa Marlene, directora nacional de Saúde Pública.

ACAMPAMENTO DA TOTAL QUASE LIVRE DA PANDEMIA

Cabo Delgado, que outrora fora o epicentro dos casos positivos, concretamente no acampamento da Total, em Afungi, começa a sair dos escombros e a reerguer-se. É que depois de ter visto cerca de 80 trabalhadores em isolamento domiciliário devido a COVID-19, as autoridades de saúde estão prestes a declarar o local livre da pandemia. Faltam apenas nove pessoas infectadas ficarem curadas da pandemia.

De acordo com Eduardo Samo Gudo, os progressos alcançados em Afungi foram importantes e encorajadores em relação ao controlo da pandemia. “Hoje, naquele acampamento, apenas existem nove indivíduos com infecção activa, e destes nove, cinco já fizeram o primeiro PCR (teste da COVID-19) e foi negativo e, em princípio, ainda na noite de hoje (quinta-feira), vão receber o resultado do segundo PCR, que se for negativo serão declarados como curados e ficaremos com quatro. Até porque estes quatro já colheram a sua primeira amostra e aguardam os resultados”, explicou Samo Gudo que disse que a expectativa é que nos próximos dias “possamos zerar este número de indivíduos positivos dentro do acampamento”.

Em termos de medidas de prevenção, o Ministério da Saúde assegura que está em prática a testagem dos camionistas nos países de origem antes de entrarem no país, numa acção que está a ser levada a cabo por todos países da Comunidade da África Austral, como medida para controlar o alastramento da pandemia.

Em termos de posicionamento no mundo da COVID-19, o Ministério da Saúde lamenta o facto de o país ter passado da 30ª para a 28ª posição no ranking de crescimento rápido da pandemia, depois dos últimos dias ter ditado um aumento de positividade, o que mostra que a pandemia está a aumentar a uma velocidade epidemiológica preocupante.

Mas mesmo a esta velocidade preocupante, o Ministério da Saúde está optimista, uma vez que a magnitude epidemiológica ainda é reduzida em relação a muitos países, que estão a milhares, dezenas de milhares ou até mesmo centenas de milhares de casos positivos.

O Estado Mocambicano esta' em Emergencia Nacional desde 1 de Abril de 2020, por causa da pandemia do Coronavirus (Covid19). Trata-se de uma Emergencia prorrogada para terminar no dia 30 de Maio corrente. Para a actualizacao constante sobre a evolucao da pandemia em Mocambique, Africa e no resto do Mundo, convidamos a todos os leitores a acompanhar, por video, no link:https://covid19.ins.gov.mz/videos/

(AIM)

O Pais/JSA

Temos 149 visitantes e Nenhum membro online

Contacte-nos

Rua da Rádio - 112 - 5º Andar - Caixa Postal 896
+258 21313225/6
+258 21 313196