Mocambique/Covid-19: MISAU Despende 40 milhões de dólares para acções de combate a doenca

28 Jul 2020 0 comment  

O Ministério moçambicano da Saúde (MISAU) despendeu, até agora, 40 milhões de dólares norte-americanos para financiar as várias acções de prevenção e combate à pandemia da Covid-19 em Moçambique.

O facto foi anunciado esta segunda-feira, em Maputo, pela directora nacional adjunta da Saúde Pública, no MISAU, Benigna Matsinhe, durante um briefing de actualização de dados sobre o novo coronavírus no país e no mundo.

“Até ao momento nós já tivemos uma disponibilização de 40 milhões de dólares”, revelou Matsinhe, em resposta a uma questão colocada pela imprensa nesse sentido.

Explicou que o valor foi usado para aquisição, além do equipamento de protecção individual, de um gama de produtos de prevenção e combate à pandemia e na implementação de uma série de medidas em todo o país.

O primeiro caso do novo coronavírus em Moçambique foi reportado a 22 de Março passado.

Entretanto, os casos da Covid-19 continuam a subir no país e, nas últimas 24 horas, as autoridades sanitárias diagnosticaram mais 32 pessoas infectadas.

Os novos casos positivos resultam da testagem de 1.043 amostras no período em referência, sendo 593 foram testados em laboratórios do sector público e 450 em laboratórios do sector privado.

Das amostras testadas em laboratórios do sector público, 10 provêm da província do Niassa, oito de Cabo Delgado, 99 da Zambézia, 65 de Tete, 54 de Sofala, uma de Inhambane, 105 de Gaza, 113 da Província de Maputo e 138 da Cidade de Maputo. Das amostras testadas em laboratórios do sector privado, 300 provêm da Província de Cabo Delgado e 150 da Cidade de Maputo.

Do total dos casos hoje reportados, 29 são de transmissão local e três importados. Igualmente, 29 são de nacionalidade moçambicana e três de nacionalidade malawiana.

“Os mesmos resultam da vigilância nas unidades sanitárias e de rastreio de contactos positivos”, afirmou Matsinhe, para quem 22 destes são do sexo masculino e 10 do sexo feminino.

Quanto a distribuição geográfica, oito casos são da província de Cabo-Delgado, um de Tete, nove da Província de Maputo e 14 da Cidade de Maputo.

“Os casos, hoje reportados, encontram-se em isolamento domiciliar. Neste momento decorre o processo de mapeamento dos seus contactos”, explicou.

Moçambique conta com um cumulativo de 43 indivíduos internados devido a COVID-19, com o registo de dois novos internamentos na cidade de Maputo. Destes, 10 estão sob cuidados hospitalares nos centros de isolamento e “todos os internados padecem de patologias crónicas diversas, associadas a COVID-19”.

Assim, a Cidade de Maputo passou a contar com sete internados, enquanto os outros são de Nampula (um), Tete (um) e Inhambane (um).

“Todos indivíduos internados cursam com evolução clínica satisfatória”, assegurou a fonte.

Ainda nas últimas 24 horas, houve o registo de mais três casos totalmente recuperados da COVID-19, todos na província da Zambézia e trata-se de cidadãos de nacionalidade moçambicana.

Assim, Moçambique conta actualmente com 11 óbitos devido à COVID-19 e dois óbitos por outras causas. Do cumulativo de 1.701 casos positivos diagnosticados em todo o país, 596 (35.03 por) indivíduos estão totalmente recuperados da Covid-19.

Moçambique tem, actualmente, 1.092 casos activos da COVID19, distribuídos da seguinte forma: Província de Niassa - 19; Cabo Delgado - 233; Nampula - 209; Zambézia - 24; Tete - 23; Manica - 26; Sofala - 19; Inhambane - 34; Gaza - 52; Província de Maputo - 211 e Cidade Maputo – 242.

Um total de 1.526.579 pessoas fora rastreadas para a COVID-19 nos diferentes pontos de entrada, das quais 24.121 foram submetidas à quarentena domiciliar. Neste momento, 3.547 pessoas observam ainda a quarentena domiciliar e 4.164 contactos de casos positivos estão em seguimento.
(AIM)
DT/mz

Temos 685 visitantes e Nenhum membro online

Contacte-nos

Rua da Rádio - 112 - 5º Andar - Caixa Postal 896
+258 21313225/6
+258 21 313196