Moçambique/DDR: Mais 366 Guerrilheiros da Renamo Passam à Vida Civil em Sofala

13 Out 2020 0 comment  

A quarta fase do desarmamento, desmobilização e reintegração (DDR) das forças residuais da Renamo, o maior partido de oposição em Moçambique, arrancou esta segunda-feira, na província central de Sofala.

O processo vai abranger 366 guerrilheiros oriundos de bases dos distritos de Marínguè, Cheringoma e Chemba, a norte da província.

À semelhança do que aconteceu em cerimónias anteriores, foram criados vários serviços, nomeadamente de registo civil e atribuição do Número Único de Identificação Tributária (NUIT), para efeitos de abertura de contas bancárias.

Segundo o “O País”, na base de Cheringoma, 173 guerrilheiros passaram à vida civil e a entrega das respectivas armas deverá acontecer no dia 14 deste mês.

A desmobilização de 43 homens armados da base de Chemba deverá terminar a 24 deste mês, enquanto o processo de Marínguè, abrangendo 145 homens, inicia a 25 deste mês e termina a 01 de Novembro.

As armas de cada uma das bases deverão ser entregues dias antes destes guerrilheiros seguirem para as suas casas.

Para diminuir encargos logísticos, todos os antigos guerrilheiros da Renamo das bases localizadas na zona norte de Sofala passarão à vida civil a partir do centro de Mapangapanga, em Vunduzi, na serra da Gorongosa.

O secretário-geral da Renamo, André Magibire, lembrou aos antigos guerrilheiros que a “guerra chegou finalmente ao fim e está na hora de cada um” dos seus correligionários passar à vida civil.

“Este facto não significa que a ligação com a Renamo terminou. Estamos apenas a dizer que vamos, agora, fazer política sem armas na mão e a nossa maior esperança é que sejam recebidos como verdadeiros irmãos nas comunidades onde vão passar a viver para o bem de todos”, sublinhou Magibire.

Enquanto isso, o representante do Governo no DDR, Eugénio Mussa, garantiu que “o Presidente [da República] Filipe Nyusi tudo fará para garantir que este processo continue a decorrer da melhor maneira. O Governo está comprometido com a paz e a reconciliação nacional, daí que convidamos aos antigos guerrilheiros e a liderança da Renamo a comprometerem-se igualmente com este processo para garantir que o país encontre uma paz efectiva”.

Nas três ocasiões anteriores do DDR, em Sofala, passaram à vida civil 305 guerrilheiros em Savane, 251 em Muxúnguè e 384 do último grupo de Vunduzi.

A cerimónia de entrega de armas foi testemunhada pelo Chefe do Estado, Filipe Nyusi, e o líder da Renamo, Ossufo Momade.
(AIM)
FF

Temos 212 visitantes e Nenhum membro online

Contacte-nos

Rua da Rádio - 112 - 5º Andar - Caixa Postal 896
+258 21313225/6
+258 21 313196