Moçambique/Camarões: ''Mambas'' Sofrem Goleada dos ''Leões Indomáveis'' por 4-1

13 Nov 2020 0 comment  
 
Mambas engolidos pelos “leões indomáveis”

A selecção mocambicana de futebol, os Mambas, foi goleada, esta quinta-feira, pela poderosa selecção dos Camarões, por 4-1, em partida da terceira jornada do grupo F de qualificação ao CAN, que terá lugar em Janeiro de 2022, justamente nos Camarões.

Vicent Aboubakar marcou dois golos, enquanto Zango e Njie apontaram os restantes golos dos “leões indomáveis”, nome de guerra da seleccao camaronesa. Kamo Kamo reduziu para os Mambas, que descem para a segunda posição do grupo. Na outra partida do grupo, Cabo Verde e Ruanda empataram sem abertura de contagem.

Moçambique entrou destemido diante dos Camarões, sem se preocupar com o nome da selecção, nem com a sua alcunha, e muito menos com a qualidade dos jogadores adversários. Com uma defesa segura, um maio campo que tentava estancar as acções ofensivas do adversário e um ataque onde Geny Catamo se evidenciava, já que Luís Miquissone parecia perdido diante dos latagões camaroneses, talvez por isso o primeiro a ser substituído, a equipa nacional sempre conseguiu controlar o adversário.

Os Mambas ainda aguentaram-se até ao minuto 40, altura em que os “leões indomáveis” rugiram, através de Aboubakar, num cabeceamento a desviar o remate de Bassogog, após canto cobrado na direita. Foi um lance em que a defensiva moçambicana esteve mal posicionado, ao deixar sozinho o ex-avançado do Porto cabecear sem hipóteses de Franque.

Mas há que realçar que antes, por Aboubakar e Ngamaleu ainda assustaram, com remates que levavam selo de golo, mas tanto o remate de Aboubakar, assim como a tentativa de chapeu de Ngamaleu, sairam ao lado da baliza de Franque.

Após o golo dos camaroneses, os Mambas estiveram perto de empatar, num livre cobrado por Witi, mas o central moçambicano Zainadine chegou ligeiramente tarde para o desvio.

Na etapa final, Luís Gonçalves ainda tirou Luís Miquissone e meteu em campo Gildo, mas a resposta camaronesa foi com golo de Aboubakar, a bisar. Perda de bola da defesa moçambicana e, mesmo à entrada da área, o avançado camaronês atirou forte, como é sua caracteristica, para o fundo das malhas de Franque, que nada pode fazer no lance.

Depois tentou equilibrar a selecção nacional, mas sem chegar a baliza contrária, porque os “leões indomáveis” apertavam o cerco. E foi por isso que na cobrança de um pontapé de canto, aos 55 minutos, a aparecer no coração da área, Zamgo apareceu sozinho a cabecear para o fundo das malhas, fazendo o terceiro golo. Má posicionamento da defesa moçambicana, que permitiu ao jogador adversário cabecear sozinho, com força, encontrando Franque pregado.

O quarto só não chegou dois minutos depois porque Franque foi superior a Aboubakar, num remate já na pequena área e depois a defensiva sacudiu.

Luís Gonçalves foi obrigado a fazer três substituições, fazendo sair Domingues, Kito e Clésio e para os seus lugares a entrarem Telinho, Reinildo e Reginaldo.

Depois foi Geny Catamo, sozinho, a lesionar-se e obrigar a uma substutuição forçada, cedendo o lugar a Kamo Kamo.

Foram cinco substutuições, autorizadas pela CAF, que Luís Gonçalves fez, quase numa sentada, na tentativa de rodar os jogadores e procurar chegar, pelo menos, ao golo de honra, porque ficava cada vez mais difícil lutar por outro resultado.

E as substutuições até surtiram efeito, já que Kamo Kamo aproveitou uma desatenção da defensiva camaronesa para reduzir a desvantagem, num chapeu de belo efeito sobre Onana.

Quando se pensava que seria o ressurgir dos Mambas, já que equilibravam os acontecimentos em campo, eis que, aos 80 minutos, Njie acaba com todas possibilidades de tentativa de aproximar-se do empate, num remate de fora da área, a fazer o 4-1, com Franque mal batido, já que abriu o primeiro ângulo, por onde a bola entrou.

Serge ainda quis fazer o 5-1, mas o seu remate saiu a malha lateral. Reginaldo ainda teve o golo na cabeça, mas parecia estar com os olhos fechados e não viu para onde cebeceava e a bola passou ao lado da baliza de Onana.

Já para lá dos 90, Witi, o mais incomformado, ainda fez estremecer Onana, num remate à entrada da área, com o guarda-redes camaronês a desviar para o canto.

Mas o resultado não mais se alterou e os Mambas sairam goleados do Stade de la Reunificación, por 4-1, mas sem deitar a toalha ao chão, no que diz respeito a possível qualificação a fase final do CAN de Janeiro de 2022, uma vez que com o empate de Cabo Verde, diante do Ruanda, sem abertura de contagem, ocupa a segunda posição, com os mesmos quatro pontos, enquanto Cabo verde soma três e Ruanda apenas um. Camarões soma já sete pontos.

(AIM)

O Pais/JSA

Temos 204 visitantes e Nenhum membro online

Contacte-nos

Rua da Rádio - 112 - 5º Andar - Caixa Postal 896
+258 21313225/6
+258 21 313196